“O que não pode faltar em um quarto de bebê?” — essa é umas das dúvidas mais compartilhadas entre os futuros pais. Afinal de contas, é preciso se organizar com antecedência para que não falte nada no cômodo e ele seja bonito, acolhedor e confortável tanto para o recém-nascido quanto para os progenitores que vão passar bastante tempo dentro dele.

Não é para menos que é cada vez maior a procura por um serviço de decoração online, no qual você conta com o suporte e a orientação de um profissional do ramo para criar um projeto totalmente personalizado, que planeja cada detalhe desse canto especial no seu lar. Ah, e o melhor: na EasyDeco é por um valor que cabe no seu bolso (média de R$ 399,00 pelo recinto)!

Foi pensando em tudo isso que reunimos, neste post, alguns dos itens mais indispensáveis no quarto do neném. Acompanhe e fique por dentro!

Berço

Para o quarto do bebê, a frase de ordem é “menos é mais”. Ou seja, mobília reduzida e funcional. Sempre! Isso porque ele sofrerá diversas modificações à medida que o pequeno for se desenvolvendo e crescendo. Logo, o ideal é se ater ao básico (e essencial) para oferecer conforto, segurança e comodidade ao seu filho.

Os excessos de decoração devem ser evitados não só porque representam gastos, mas também porque abafam e poluem visualmente esse ambiente. Portanto, entre os itens de mobiliário que não podem ser deixados de fora está o berço, que é onde o neném passará boa parte do dia, seja dormindo, seja brincando.

Uma boa sugestão é escolher um modelo que possa ser ajustado e se transformar em cama. Assim, você estende a vida útil dele por mais alguns anos.

Cômoda

O outro móvel necessário para além do berço é a cômoda. Os motivos disso são dois. O primeiro é que você precisará de um local para guardar as mantas, toalhas, lençóis e acessórios do neném. Do contrário, eles ficarão espalhados pelo recinto, dando a impressão de ambiente desarrumado.

O segundo é que ela realmente tem as dimensões ideais para um quarto de bebê, ainda mais aqueles com metragem reduzida. Ou seja, não ocupa uma área muito grande do local (como aconteceria com um guarda-roupa), ao mesmo tempo em que oferece:

  • o espaço necessário para dispor alguns itens decorativos (como abajur, pelúcia e caixas organizadoras) na própria superfície;
  • gavetas para comportar as roupas do seu filho — que, vale frisar, dificilmente serão muitas.

Basta ter em mente que nos primeiros meses de vida as crianças crescem bastante. Tanto é que é um costume popular dizer que elas esticam e espicham. Logo, não há sentido ter um grande volume de peças e, consequentemente, um roupeiro grande para armazená-las, pois elas vão se perder.

Poltrona para amamentação

Além dos dois primeiros itens citados, há a poltrona para amamentação — que, é claro, também pode ser uma cadeira, dependendo da sua preferência. Ela é necessária porque aumenta o conforto da mãe e a auxilia, principalmente nos meses de resguardo, a amamentar com o mínimo de dificuldades ou complicações físicas, como dores nas costas, no pescoço e no tórax.

Isso é possível porque ela fica sentada durante o processo de amamentação, com o tronco apoiado no encosto da poltrona e os braços arqueados na medida certa — graças aos braços acolchoados dela — para segurar o pequeno.

Nichos/prateleiras

Lembra quando falamos que o ideal é ter uma mobília reduzida para o quarto do bebê? Pois bem, por esse motivo, os nichos e as prateleiras vão ganhar destaque no cômodo — e você pode até para imaginar o porquê, né?

Afinal de contas, eles serão fundamentais para deixar sempre ao alcance das mãos tudo aquilo que você usará na rotina de cuidados do seu filho e que, na maioria das vezes, não faz parte do vestuário dele. Por exemplo, itens de higiene, farmacinha com remédios, produtos para facilitar a amamentação, fraldas etc.

Por isso, não tenha medo de explorar as paredes e usá-las como aliadas ao decorar o ambiente. Ah, uma dica extra é contar com potes, cestas e pequenos expositores para organizar todas essas coisas de forma funcional e visualmente bonita.

Trocador

Além do que foi citado, não podemos deixar o trocador de fora deste post. Afinal, ele é de grande utilidade não só para trocar as fraldas do recém-nascido, mas para ajudar você a secá-lo após o banho, a passar cremes e pomadas nele ou mesmo vesti-lo.

O grande segredo, no entanto, não é comprar um móvel apenas para isso, mas sim adquirir um modelo de trocador portátil que possa ser utilizado sobre a superfície da cômoda, por exemplo. Assim, você otimiza o espaço e evita bagunça — algo que, convenhamos, é fundamental!

Cortina

O quarto do bebê terá uma ou mais janelas? Então a cortina será mais um item indispensável no quarto do seu filho. Isso porque essa peça parece simples, mas desempenha vários papéis importantes no recinto, como:

  • filtrar os fachos de luzes, incluindo a intensidade deles dentro do cômodo — que pode causar incômodo ocular ao recém-nascido;
  • reduzir os barulhos e ruídos externos para que o ambiente fique mais silencioso, especialmente durante o dia;
  • servir como barreira contra o vento, impedindo, assim, que correntes de ar entrem livremente no espaço e cheguem até o pequeno — o que pode levá-lo a ficar resfriado e desenvolver outros problemas de saúde.

Uma boa dica para escolher a cortina é levar em conta a paleta de cores do quarto, o material com o qual ela é confeccionada (voil, linho, seda etc.) e a facilidade de combiná-la esteticamente com outros acessórios decorativos, como roupa de cama, tapete, almofadas etc.

Papel de parede

Por fim, para concluir nossas sugestões sobre o que não pode faltar em um quarto de bebê, há o papel de parede. O que explica isso é que muitos pais ficam em dúvida sobre que cores escolher para o ambiente a fim de deixá-lo mais alegre e acolhedor. Porém, pintar não é a única solução possível, viu?

Ao contrário, você pode (e deve) usar a criatividade e aplicar um papel de parede no local. Assim, por meio das estampas, desenhos e ilustrações que ele leva, você deixa o espaço muito mais divertido, lúdico e cheio de vida.

Agora que você já sabe o que não pode faltar em um quarto de bebê, não deixe de levar em conta o que falamos neste post e caprichar na ambientação do espaço. Ah, e mais: não abra mão de definir um estilo de décor para o local, pois isso facilita a escolha dos itens decorativos e, de quebra, ainda dá mais personalidade ao ambiente!

E se você já quiser se inspirar com as possibilidades de decoração de quarto infantil, confira o nosso post especial sobre o assunto!