Finalmente chegou o momento de decorar ou redecorar a casa, mas na hora H surge uma dúvida: investir em móveis planejados ou prontos? Essa é uma questão que preocupa muitas pessoas e a razão é bem compreensível. Afinal, quando se trata de compor o lar dos sonhos, o mobiliário é um grande investimento e, por isso, merece muita atenção!

Não existe uma opção preestabelecida nesse tema. Para acertar na escolha, é necessário conhecer sobre o assunto, verificar as vantagens de cada opção e a personalidade do morador, considerar o orçamento e, claro, adequar tudo ao tipo de residência. Quer uma ajudinha nessa tarefa? Confira o que preparamos!

Qual a diferença entre móveis planejados e prontos?

Faz um tempo que os móveis planejados deixaram de ser exclusividade de classes mais abastadas. Atualmente, esse modelo de mobiliário é muito mais acessível, o que faz com que, muitas vezes, ele seja logo de cara considerado a melhor opção, quando, na verdade, pode não ser.

Para que você entenda bem esses conceitos, vamos diferenciar esses dois tipos de móveis. O planejado, de um modo geral, é composto por módulos pré-fabricados que são encaixados conforme a necessidade do cliente e depois recebem o acabamento. Eles são empregados para potencializar o uso de espaços pequenos.

Já o móvel pronto é aquele que já tem um modelo e medidas estabelecidas, permitindo que o comprador opte apenas pela cor do acabamento, de acordo com as opções disponibilizadas. Podem ser empregados em toda a casa, desde que o espaço disponível permita.

A quesito de curiosidade, a marcenaria criada para se adequar exatamente à ideia e ao espaço é chamada de sob medida. Com ela, é possível criar designs exclusivos.

Qual a opção mais vantajosa?

Isso depende do espaço disponível e do quanto você pretende gastar. Os móveis prontos são mais econômicos frente aos planejados. Porém, demandam um pouco mais de trabalho na hora de pensar nas proporções e medidas.

Outra vantagem dos móveis prontos é que você consegue ter acesso às proporções da peça antes mesmo de comprá-la. Assim, é possível comparar o que fica melhor sem gastar nada, apenas usando uma fita métrica ou um aplicativo de medidas.

Já o planejado requer um tempo muito maior, desde a escolha até a instalação, assim como você depende de um marceneiro para montá-lo. Em contrapartida, com a ajuda de um arquiteto ou decorador, você consegue compor facilmente sua casa com um mobiliário pronto.

O que considerar na hora da escolha?

O primeiro passo para escolher o móvel certo é conhecer o estilo que moldará sua casa. A partir daí, será o momento de buscar peças que atendam à proposta, elas podem ser modernas, minimalistas, sofisticadas, divertidas etc.

O segundo ponto crucial da procura pelos móveis é a qualidade. Isso não é discutível. Afinal, o investimento em móveis é grande e, por isso, os produtos precisam ser duráveis. Essa triagem deve ser feita desde o tipo de madeira escolhido — que geralmente é MDF — até o tipo de acabamento, considerando detalhes, por exemplo, se o material risca com facilidade, se é impermeável ou não, entre outros.

Defina também a sua paleta de cores. Ainda mais se sua opção envolver as peças prontas. Isso porque esse tipo de móvel tem uma cartela de cores limitada.

Por fim, sempre saiba as medidas do ambiente, considere a proporção do mobiliário em relação a outros produtos e confira as medidas disponíveis para cada um dos seus espaços.

E aí? Já decidiu entre móveis planejados ou prontos? Independentemente da sua escolha, para ficar por dentro de todas as dicas, não deixe de assinar nossa newsletter!